Carta Capital

Clique para compartilhar o link do texto original

No próximo ano, continuaremos sob a regência de Xangô, inimigo da mentira

A grande função dos oráculos é orientar e nos ajudar a organizar melhor a vida. No candomblé, a sabedoria de Ifá e Orunmilá segue preservada por meio do jogo de búzios. A finalidade é indicar os bons caminhos, auxiliar nas escolhas, minimizar os erros. Senhor do ontem, do hoje e do amanhã, Ifá não adivinha, Ifá sabe.

CartaCapital precisa de você para continuar fazendo um jornalismo que vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie. Um jornalismo que fiscaliza o poder em todas as suas dimensões. Sua luta é a nossa luta. Seja Sócio CartaCapital. A democracia agradece.

SEJA SÓCIO

Mais uma vez conversamos com Pai Carlinhos de Odé, um dos herdeiros do saudoso Pai Pérsio, que nos falou sobre as tendências para 2020 e ensinou alguns rituais que poderão nos ajudar a transpor os desafios com mais facilidade. “Cuidar da espiritualidade e fazer oferendas aos orixás deve evitar inúmeros problemas e contribuir para grandes vitórias”, assegura.

Em 2020 continuaremos sob a regência de Xangô. Portanto, será o ano da justiça e da verdade, no qual as pessoas deverão se posicionar sobre o que é certo ou errado. Será o ano da grande retomada dos valores éticos. “Como inimigo da mentira, Xangô vai desvendar muitas tramas obscuras que vão sacudir o cenário político no Brasil e no mundo”, revela Pai Carlinhos.

Exu atuará como um promotor. Dessa forma, investigações trarão provas contundentes, evidências e mais revelações. A pressão internacional e as movimentações internas nos bastidores obrigarão o governo e o presidente a se refrear e uma coalizão trará novos e velhos personagens para compor outros rumos nos vários setores, principalmente economia, educação, cultura e meio ambiente. Em tese, essa deve ser uma condição para o governo não cair.

Pai Carlinhos indica que a espiritualidade será fundamental, pois os caminhos de Iemanjá também regem o ano e recomendam a busca do equilíbrio como forma de superar diversas dificuldades, inclusive financeiras. O período promete ser próspero para os que lutarem, mas no geral não será fácil. “Cultuar Xangô, com obrigações e oferendas, é o caminho pra vitória, principalmente para os que buscam um emprego”, pontua. Será necessário muito cuidado com traições no ambiente de trabalho. “Melhor guardar os projetos a sete chaves e não dividi-los com quaisquer pessoas”, recomenda.

Em 2020, políticos atuantes devem morrer acometidos por doenças. Outros políticos antigos, que por muitos anos ditaram os rumos de estados e do país, sairão de cena, encerrando suas carreiras. Haverá uma grande renovação no cenário político das eleições municipais, com destaque para novos nomes.

No campo amoroso, a tendência é de conflitos nos relacionamentos. Muitos serão abalados por interferências espirituais, mas haverá também muitas brigas e os níveis de estresse elevados podem causar ainda mais desentendimentos. A busca da paz por meio da fé pode ajudar bastante, além do cuidado para que coisas pequenas não se transformem em grandes confusões.

Um ano propenso a gastos inesperados, gerando grandes dívidas. Disputas e traições financeiras entre as pessoas, seja entre sócios, seja entre funcionários de empresas, pedem um pouco mais de cautela. Todos deverão avaliar muito bem a situação e examinar papeis com bastante atenção antes de fechar qualquer transação. Procure não misturar questões pessoais e afetivas com os negócios. O ano de 2020 requer prudência com dinheiro e finanças.

[...]

Um ano em que o estresse pode causar sérios problemas de saúde. Prevenção e cuidados com a espiritualidade, mais que necessários, são uma condição para evitar o adoecimento, sobretudo psicológico. Cuidado com rompantes, nervosismo, ansiedade e impulsividade.

É recomendável que se busque a felicidade no emprego, principalmente com atividades prazerosas. Isso deve amenizar o risco de momentos estressantes. Será importante parar e respirar para evitar precipitações e surtos no trabalho. O estresse será a doença do ano e poderá ocasionar outros graves problemas.

Para a virada, a cor sugerida é o branco, mas é bom utilizar alguns assessórios em vermelho para homenagear e evocar a proteção de Xangô. Aos que gostam de fazer banhos e rituais, folhas de oripepê (popularmente conhecida como jambu) piladas com dandá-da-costa podem propiciar caminhos favoráveis em 2020. Ofereça também um amalá a Xangô no primeiro dia do ano, acrescentando uma chave bem no meio para que se abram todas as portas.

Xangô, Exu e Iemanjá devem fazer de 2020 um ano de grandes mudanças. A luta e o esforço devem ser recompensados com vitórias. Manter os projetos em sigilo deve nos livrar de traições e aborrecimentos. Evitar o nervosismo, o estresse, a ansiedade para não ter problemas mais graves de saúde. Muita atenção aos rumos do cenário político, com mortes emblemáticas e ascensão de novas lideranças. E, principalmente, invistam nos valores da ética e da espiritualidade, sem sectarismo, nem intolerância.

Que seja um tempo de reencontros, com mais amor e menos polarização. Que haja diálogo e respeito a todas as crenças, à diversidade e às liberdades individuais e coletivas. Que prevaleça a justiça e a verdade e que Xangô reine soberanamente e conduza nosso povo a um tempo de paz e felicidade. Que as esperanças, e não os medos, definam o nosso futuro. Muito Axé e um feliz Ano Novo!

Muito obrigado por ter chegado até aqui…

… Mas não se vá ainda. Ajude-nos a manter de pé o trabalho de CartaCapital.

O jornalismo vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie. Fiscaliza o poder em todas as suas dimensões. Está a serviço da democracia e da diversidade de opinião, contra a escuridão do autoritarismo do pensamento único, da ignorância e da brutalidade. Há 25 anos CartaCapital exercita o espírito crítico, fiel à verdade factual, atenta ao compromisso de fiscalizar o poder onde quer que ele se manifeste.

Nunca antes o jornalismo se fez tão necessário e nunca dependeu tanto da contribuição de cada um dos leitores. Seja Sócio CartaCapital, assine, contribua com um veículo dedicado a produzir diariamente uma informação de qualidade, profunda e analítica. A democracia agradece.

SEJA SÓCIO

Leia o texto completo em Carta Capital