Carta Capital

Clique para compartilhar o link do texto original

O senador saiu em defesa do irmao, o deputado Eduardo Bolsonaro, que defendeu a volta do AI-5

O senador Flávio Bolsonaro (PSL/RJ) saiu em defesa do seu irmão, o deputado Eduardo Bolsonaro, sobre a intenção de os partidos de oposição instaurarem um processo de cassação de seu mandato por uma

declaração sobre o AI-

5 (Ato Institucional).

Na manha desta sexta-feira 01, o parlamentar afirmou que a simples tentativa de cassar o mandato de um deputado por favor já é o próprio AI-6.

Em uma entrevista concedida à jornalista Led Nagle,  Eduardo Bolsonaro afirmou que um novo AI-5 poderá ser instaurado no Brasil caso a esquerda se radicalize. “A gente em algum momento tem que encarar de frente isso daí. Vai chegar um momento em que a situação será igual no final dos anos 60 no Brasil”, disse o parlamentar referindo-se aos protestos no Chile.

[...]

Quando questionado sobre a participação do Foro de São Paulo nas manifestações chilenas, o parlamentar afirmou que o dinheiro que “banca” os protestos vem das “ditaduras” cubanas e venezuelanas e que se essa onda chegar ao Brasil, o governo dará uma resposta.

“Pode ser via um novo AI-5, pode ser via uma legislação aprovada através de um plebiscito, como ocorreu na Itália. Alguma resposta vai ter que ser dada, pois é uma guerra simétrica”, declarou Eduardo.

19 partidos políticos soltaram notas repudiando a fala do deputado. O presidente da Câmara e do Senado enviaram uma carta contra a declaração de Eduardo e diversas entidades como a OAB e o Juízes Pela Democracia.

Muito obrigado por ter chegado até aqui…

… Mas não se vá ainda. Ajude-nos a manter de pé o trabalho de CartaCapital.

O jornalismo vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie. Fiscaliza o poder em todas as suas dimensões. Está a serviço da democracia e da diversidade de opinião, contra a escuridão do autoritarismo do pensamento único, da ignorância e da brutalidade. Há 24 anos CartaCapital exercita o espírito crítico, fiel à verdade factual, atenta ao compromisso de fiscalizar o poder onde quer que ele se manifeste.

Nunca antes o jornalismo se fez tão necessário e nunca dependeu tanto da contribuição de cada um dos leitores. Seja Sócio CartaCapital, assine, contribua com um veículo dedicado a produzir diariamente uma informação de qualidade, profunda e analítica. A democracia agradece.

SEJA SÓCIO

Leia o texto completo em Carta Capital