Diário do Centro do Mundo

Clique para compartilhar o link do texto original

A deputada Chris Tonietto, do PSL-RJ

Quando você achar que os evangélicos fundamentalistas são um câncer para o Brasil, lembre-se dos católicos fanáticos.

O Uol publicou matéria sobre Chris Tonietto, deputada pelo PSL do RJ, e seu projeto de lei sobre o aborto.

O argumento central é que não é possível “desestuprar” uma mulher e, por isso, é necessário acabar com o procedimento legalizado para mulheres que foram violentadas, assegurado desde 1940 no Código Penal.

“O autor do estupro ao menos poupou a vida da mulher, senão ela não estaria grávida. Pergunta que não quer calar: é justo que se faça com a criança o que nem sequer o agressor quis fazer com a mãe: matá-la?”, diz o texto.

Advogada, Chris Tonietto tem apenas 27 anos e já ostenta o pacote completo do obscurantismo, dos trajes aos ataques a tudo que enxerga como infiel.

Antifeminista, foi beneficiada pelo investimento obrigatório de dinheiro público em candidaturas femininas.

Garante que é preciso “reconhecer Cristo como rei de nosso país”.

[...]

Que diabos isso significa?

“Sou católica e, como católica, defendo a restauração da cristandade e percebo que somente teremos uma verdadeira cultura de paz se voltarmos a reconhecer Cristo como Rei de nosso país”, explica.

É membro do ultraconversador Centro Dom Bosco, que prega a”recristianização” da nação, o fim do estado laico e mais algumas medidas talibânicas.

Seus mentores são Olavo de Carvalho e o padre olavo-bolsonarista Paulo Ricardo, um Torquemada que dá cursos online sobre como combater o comunismo, acredita que “nossas universidades todas estão infiltradas de gramscismo” e ama pistolas.

Numa entrevista, ela citou um herói histórico: “Godofredo de Bouillon, herói da Primeira Cruzada e conquistador de Jerusalém, modelo de fé, pureza e bravura”.

Também ama “Santa Catarina de Sena e Santa Joana D’Arc, instrumentos valiosos de Nosso Senhor em momentos de dificuldade para sua Igreja”.

Chris Tonietto poderia entrar numa cruzada para acabar com a pedofilia galopante no seio de sua amada Igreja, mas o que é isso diante do flagelo diabólico do marxismo cultural?

Bolsonaro e o Padre Paulo Ricardo, mentor de Chris Tonietto

Leia o texto completo em Diário do Centro do Mundo