GGN / Luis Nassif

Clique para compartilhar o link do texto original

Jornal GGN – O ex-presidente da Petrobras Sergio Gabrielli afirmou nesta quarta (25) que vai recorrer da decisão da Controladoria-Geral da União, que decidiu cassar sua aposentadoria alegando desvios disciplinares na estatal. Em nota, ele chamou a medida de “perseguição política” por parte do governo Bolsonaro.

“Vou recorrer à Justiça contra esta absurda decisão de perseguição política. Minha aposentadoria é resultado de 36 anos e dois meses de vínculo com a UFBa [Universidade Federal da Bahia] e portanto não tem nada a ver com a Petrobras”, afirmou.

Gabrilli é investigado pelo Tribunal de Contas da União. Na Lava Jato, não teve nenhuma condenação criminal. Apesar disso, a CGU publicou a cassação de sua aposentadoria no Diário Oficial da União. A medida é uma “condenação de morte econômica” para o ex-dirigente.

[...]

“A minha aposentadoria da UFBa é minha ÚNICA fonte de renda e portanto está absurda decisão da CGU é a condenação à morte econômica. Vou lutar até o limite pelos meus direitos”, escreveu.

“Em relação aos fatos relacionados com a empresa não há qualquer indiciamento criminal e as investigações no âmbito do TCU são ainda investigações sem conclusões”, finalizou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia o texto completo em GGN / Luis Nassif