GGN / Luis Nassif

Clique para compartilhar o link do texto original

Lojistas de shopping contestam propaladas altas de vendas do Natal

Esta não foi bem a realidade dos pequenos varejistas de shoppings, que entendem esse número inflado como uma ‘manipulação com alguma segunda intenção’

Foto Correio Braziliense

Jornal GGN – A Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (Ablos) não ficou nada satisfeita com a comemoração da Alshop, que reúne lojistas de shoppings. Com adesão dos globais e grande imprensa a Alshop afirmou que o comércio natalino no varejo de shoppings subiu 9,5%, com crescimento anual de vendas superior a 7,5%. As informações são da coluna Painel, da Folha.

Esta não foi bem a realidade dos pequenos varejistas de shoppings, que entendem esse número inflado como uma ‘manipulação com alguma segunda intenção’, conforme declaração de Tito Bessa Jr, presidente da Ablos e fundador da TNG.

Bessa planeja processar a Alshop e questionar a fonte de informação divulgada sobre o crescimento das vendas de Natal.

O presidente da Ablos aponta que, segundo pesquisa interna da associação, 70% das lojas tiveram desempenho pior ou igual a 2018 e 30% disseram que melhorou pouco. E esse pouco é em torno de 2% ou 1,5%, jamais 9,5%. O aumento pode ter sido pontual, entende Bessa Jr., ‘mas falar que o varejo cresceu 9,5% é uma mentira’, completa.

[...]

Outros lojistas confirmam os números apontados por Bessa Jr., como Ângelo Campos, da MOB, que afirma que vários lojistas apontaram quedas nas vendas, ou Fernando Kherlakian, da Khelf, que diz ter tido uma queda de 2% e ‘eles estão falando que o mercado em geral cresceu 9%’, disse e completa, ‘Não é real isso’.

O fundador da SideWalk, Tinho Azambuja, também não está satisfeito com esses números inflados e diz que logo no começo do ano enviará notificação extrajudicial pedindo explicações. ‘Eu quero saber de onde veio esse número totalmente irreal’, diz ele.

A Ablos foi fundada justamente para atender lojistas insatisfeitos com a representatividade no setor, com mais de 90 marcas satélites, aquelas lojas menores com até 180 metros quadrados.

A Alshop respondeu à coluna que a pesquisa é por amostragem, para chegar aos números divulgados pela grande imprensa. “A entidade esclarece que o crescimento declarado de 7,5% é nominal, correspondendo a um crescimento real de 3,6%, descontada a inflação de 2019. As principais entidades de representação do comércio apresentam dados que corroboram nossa estatística”, diz a nota.

O GGN já vinha alertando sobre esta capacidade de selecionar indicadores para enfeitar o desempenho pífio da economia. A Alshop, bem como a grande mídia, estão replicando um modelo muito em voga atualmente. Leia aqui sobre como criar expectativas positivas no Raio X do Comércio, de Luis Nassif.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia o texto completo em GGN / Luis Nassif