GGN / Luis Nassif

Clique para compartilhar o link do texto original

Mais nove vidas perdidas…, por Dora Incontri

Periferias de hoje / São os navios negreiros / São senzalas da cidade, / Onde morrem brasileiros / Desde a mais tenra idade.

Mais nove vidas perdidas…, por Dora Incontri

Mais nove vidas ceifadas

Vidas moças, pisoteadas,

Vidas negras, extirpadas.

Que importa? É periferia…

E quem os proteger deveria

Que faz a selvageria!

 

Até quando o morticínio

O tétrico extermínio

Que se chama genocídio

De jovens e de crianças

Que indo à escola

Ou se divertindo

Caem sob o domínio

De milicos e polícias

De fardados, de milícias?

 

Até quando se perpetua

A escravidão descarada

A violência em plena rua

A indiferença deslavada

Ante a morte de brasileiros

Que não são cidadãos de fato

[...]

Que não são gente por inteiro

Para os fascistas armados?

 

Até quando a nossa bandeira

Será manchada de sangue

Vermelha de vergonha

Pisoteada e exangue,

Injustiçada e tristonha?

Vermelha não por partidos

Vermelha porque ensanguentada

Desde quando o poeta clamava

Contra os navios assassinos

Que trazia acorrentada

Uma gente escravizada…

 

Periferias de hoje 

São os navios negreiros

São senzalas da cidade,

Onde morrem brasileiros

Desde a mais tenra idade.

 

 

Até quando, meu Deus?

Até quando que os filhos teus

Terão seus corpos trucidados

E os filhos dos filhos arrancados?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia o texto completo em GGN / Luis Nassif