Nocaute

Clique para compartilhar o link do texto original

Liderança feminista e a mais importante ativista do movimento negro dos EUA, a filósofa comunista Angela Davis falou para 15 mil pessoas sobre racismo, representatividade, capitalismo e patriarcado. Relembrou o nome de Ágatha Sales Felix, morta pela polícia, e o legado de Marielle Franco, gritou, em português, “Lula Livre!” e defendeu a Revolução Cubana. 

Apesar de já ter vindo ao Brasil oito vezes, esta é a primeira que Angela Davis vem a São Paulo. No último sábado (19), a ativista participou do seminário “Democracia em Colapso”, organizado pela editora Boitempo e o Sesc-SP. Em seu discurso, Davis falou sobre a liberdade de Preta Ferreira, “uma vitória que devemos comemorar”. Defendeu o legado de Marielle Franco e, de punhos cerrados, pediu a liberdade do ex-presidente Lula.

Sob o título “A Liberdade é uma Luta Constante”, Angela Davis discursou por cerca de uma hora sobre democracia, racismo, encarceramento, feminismo e socialismo. Depois, passou mais uma hora respondendo a questões da plateia. Quando perguntada pelo embaixador de Cuba sobre os embargos dos EUA ao país, Angela destacou a capacidade de resistência da ilha e exaltou a Revolução Cubana.

A filósofa Angela Davis durante o seminário “A Liberdade é uma Luta Constante”. (Foto: Lydia Abud/Nocaute)

No domingo (20), ela visitou a Escola Nacional Florestan Fernandes, espaço de formação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), localizada em Guararema (SP). Na ENFF, Davis participou de um encontro com organizações do Movimento Negro brasileiro, camponeses do Movimento Sem Terra e militantes do Levante Popular da Juventude.

“Há muito tempo, eu fico impressionada com os movimentos sociais aqui do Brasil. Há décadas, aliás. Eu me sinto honrada toda vez que visito o Brasil. As tradições do feminismo negro daqui têm muita potência. Eu acho que o mundo precisa conhecer o trabalho de Lélia Gonzalez”, disse Angela Davis.

Angela Davis na visita a ENFF, em Guararema, São Paulo. (Foto: divulgação MST)

O encerramento de suas atividades em São Paulo foi com uma grande palestra ao ar livre no Parque Ibirapuera, que contou com cerca de 15 mil pessoas.

“Eu estou impressionada com o grande número de pessoas que vieram aqui essa noite. E eu gostaria que houvesse tempo para nos cumprimentarmos individualmente. Ao mesmo tempo eu sinto que todos nós somos parte de algo muito maior.”

[...]

“Nós somos o legado de Marielle Franco e temos o dever de continuar a lutar em prol da justiça social e das comunidades LGBTQ, pelos movimentos dos sem teto e sem terra e por Lula livre. Em prol da democracia e do socialismo. Marielle presente!”, disse Davis, sob forte comoção da plateia.

Veja abaixo a íntegra da palestra de Angela Davis no Parque Ibirapuera:

Nesta quarta-feira (23), Angela Davis ministra a conferência ‘A liberdade é uma luta constante’ no Rio de Janeiro. Com entrada franca, a palestra acontece no Cine Odeon, das 19h15 às 21h. O evento terá os comentários da escritora Conceição Evaristo e a mediação é da jornalista Flávia Oliveira. 

O post Angela Davis encerra sua passagem por SP com Lula Livre e multidão no Ibirapuera apareceu primeiro em Nocaute.

Leia o texto completo em Nocaute