O Cafezinho

Clique para compartilhar o link do texto original

A última revelação da Vaza Jato, série de reportagens baseadas em mensagens vazadas de procuradores da operação, além do juiz Sergio Moro, comprova o que este blog passou anos denunciando: a Lava Jato programava suas denúncias e ações de acordo com um “timing” midiático.

Matéria do Intercept publicada hoje mostra, por exemplo, que os procuradores planejaram adiantar uma denúncia contra Lula de maneira a abafar um escândalo que prometia atingir a Procuradoria Geral da República, que foi o vazamento de diálogos do ex-presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista. Após o terremoto midiático e político causado pelos diálogos, vieram à tôna revelações de que a PGR haveria participado de uma especie de “pegadinha” contra Temer. Quando as críticas a PGR começaram a se avolumar, a Lava Jato de Curitiba pensou numa maneira de desviar a atenção da mídia: com uma nova denúncia contra Lula, claro!

Os diálogos vazados, de qualquer forma, mostram que os procuradores planejavam a divulgação das denúncias de acordo com uma agenda midiática (e política, portanto).

[...]

Leia o texto completo em O Cafezinho