Opera Mundi

Clique para compartilhar o link do texto original

Os eleitores bolivianos estão experimentando um fenômeno idêntico ao que se verificou nas eleições presidenciais de 2018 no Brasil: um tsunami de fake news – em português, notícias falsas. Às vésperas da votação de 20 de outubro, os rumores se intensificam e começam a ganhar as rodas de conversa.Em La Paz ou em Santa Cruz de la Sierra, sempre parece haver alguém com um celular na mão mostrando aos amigos o novo “meme” ou a nova notícia bombástica que promete alterar o rumo das eleições.O principal alvo é o atual presidente e líder nas pesquisas eleitorais, Evo Morales. Os boatos mais recentes dizem que ele teria milhões de dólares depositados em uma conta bancária no Vaticano. Também se ouve falar de muitos filhos não reconhecidos por ele, fruto de relacionamentos com jovens com menos de 18 anos.Uma rápida pesquisa na internet mostra que essas histórias também circulavam nas últimas eleições e já foram desmentidas. Na era do WhatsApp, pouco importa.FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI

[...]

Leia o texto completo em Opera Mundi