Revista Fórum

Clique para compartilhar o link do texto original

Ao comentar sobre os resultados das eleições deste domingo (27) na Argentina, que elegeram como presidente Alberto Fernández e Cristina Kirchner, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, foi ao Twitter para mostrar sua indignação. De acordo com ele, “forças do mal” estão celebrando a vitória da dupla que, de acordo com ele, “apoia ditaduras” e querem fechar barreiras ao Mercosul.

Não há muita ilusão de que o fernandez-kirchnerismo possa ser diferente do kirchnerismo clássico. Os sinais são os piores possíveis. Fechamento comercial, modelo econômico retrógrado e apoio às ditaduras parece ser o que vem por aí”, disse o ministro.

As forças do mal estão celebrando. As forças da democracia estão lamentando pela Argentina, pelo Mercosul e por toda a América do Sul. Mas o Brasil continuará inteiramente do lado da liberdade e da integração aberta”, continuou.

No entanto, Alberto Fernández já deixou claro em entrevistas que não pretende fechar a economia e que o Mercosul será uma questão central em seu governo.

[...]

“Para mim, o Mercosul é uma questão central. E o Brasil é nosso principal parceiro e continuará sendo. Se Bolsonaro pensa que eu vou fechar a economia e que, então, o Brasil vai sair do Mercosul, que fique tranquilo, porque não penso em fazer isso. É uma discussão burra”, afirmou Fernández, em entrevista ao jornal argentino La Nación.

Leia o texto completo em Revista Fórum