Revista Fórum

Clique para compartilhar o link do texto original

O blogueiro Felipe Neto fez um desabafo em sua conta do Twitter, na noite desta sexta-feira (28), onde afirma que tanto o presidente Jair Bolsonaro quanto o ministro da Justiça, Sérgio Moro, são “canalhas que sabem exatamente o que estão fazendo ao se calarem” sobre o atentado à sede da produtora do Porta dos Fundos.

Felipe lembra que o silêncio dos dois “representa um incentivo para outros atentados”.

“O que aconteceu na sede do Porta dos Fundos foi um ATENTADO TERRORISTA cuja repercussão se deu em jornais do mundo todo. O silêncio do Ministro da Justiça e do Presidente representa um incentivo para outros atentados. Canalhas que sabem exatamente o que estão fazendo ao se calarem.”

[...]

Relembre o caso

Na madrugada da última terça-feira, véspera de Natal, a sede da produtora do Porta dos Fundos, no bairro Humaitá, no Rio de Janeiro, foi alvo de um ataque a bomba. Dois coquetéis molotov foram atirados no interior do prédio da produtora do grupo de humor.

Via assessoria de imprensa, o Porta dos Fundos informou que, se não fosse a presença de um segurança, a sede da produtora certamente seria incendiada. Em nota, o grupo humorístico afirmou que “condena qualquer ato de ódio e violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades, para o Secretário de Segurança, e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos”. Além disso, ressaltou que seguirá em frente “mais unido, mais forte e mais inspirado pela liberdade de expressão”.

Três homens encapuzados que dizem ser do “Comando de Insurgência Popular Nacionalista da Família Integralista Brasileira” gravaram um vídeo, que começou a circular nas redes sociais nesta quarta-feira (25), reivindicando a autoria do ataque.

O secretário estadual de Polícia Civil do Rio de Janeiro, Marcus Vinícius Braga, afirmou nesta quinta-feira sobre o caso que “Terrorismo não é hipótese investigada”.

Após o atentado, a busca por “Porta dos Fundos” no Google cresceu 420% de terça-feira (24) para quinta-feira (26).

Leia o texto completo em Revista Fórum