Revista Fórum

Clique para compartilhar o link do texto original

A pedidos de uma empresa do setor de energia, o presidente do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Fortunato Bim, liberou o desmatamento de uma área da Mata Atlântica no Paraná, ignorando dois pareceres contrários de técnicos do órgão.

A decisão do presidente do Ibama beneficiou a Tibagi Energia, que tentava desde o fim de 2018 obter o aval do órgão para a construção de um canteiro de obras para uma usina hidrelétrica às margens do rio Tibagi. Para tal, seria necessário o desmatamento de 14 hectares de floresta da Mata Atlântica.

Em abril deste ano, técnicos do Ibama do Paraná recomendaram que o órgão não liberasse o desmate da área. Eles alegaram que a região possuía “elevado potencial ambiental, cultural e paisagístico e que necessita de um grau de proteção compatível à sua complexidade”.

[...]

Após recorrer à presidência do Ibama, Bim levou apenas oito dias para assinar um despacho liberando o desmatamento na região. “Competindo o licenciamento ambiental a terceiro, não cabe ao Ibama, quando da análise da anuência de supressão da Mata Atlântica, atuar como corregedor do órgão licenciador ou re-licenciador”, afirmou no documento, obtido pelo O Globo.

 

Leia o texto completo em Revista Fórum