Revista Fórum

Clique para compartilhar o link do texto original

O vereador Wilson Pinheiro (PP), de Uberlândia (MG), que se exibiu nas redes e em evento de apoio à Lava Jato e ao ministro da Justiça Sergio Moro com uma camiseta onde se lê “Lula tá preso, babaca”, foi preso na manhã desta sexta-feira (26) durante a Operação “Poderoso Chefão”, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Pinheiro, no entanto, cumpre prisão domiciliar, com tornezeleira eletrônica, concedida pela Justiça pois ele alega que estaria se recuperando de uma cirurgia. Em razão da prisão, o vereador teve o mandato suspenso na Câmara municipal.

Segundo o MPMG, a Operação “Poderoso Chefão” investiga uma organização criminosa que atua no desvio de recursos públicos vindos de contratos de prestação de serviço público municipal de transporte de alunos.

[...]

O Gaeco apura crimes de organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro por dirigentes e empresas com ligação à Cooperativa dos Transportadores de Passageiros e Cargas (Coopass) e à ATP, prestadoras de serviço de transporte escolar à Prefeitura.

Segundo investigações, a quadrilha lavava dinheiro por meio de laranjas e diversas empresas que estavam em nomes de dirigentes da Coopass e da ATP.

O esquema contemplava falsificação de documentos e adulteração de quilometragem percorrida pelos veículos para que fosse feito o repasse dos valores superfaturados à ATP.

Leia o texto completo em Revista Fórum