Tijolaço

Clique para compartilhar o link do texto original

Eduardo Bolsonaro, o filho de numeral 03, diz no canal da veterana Leda Nagle que “se a esquerda radicalizar” a “resposta pode ser via um novo AI-5”.

Não é preciso comentar o que este sujeito e sua família têm na cabeça.

Mas é preciso falar sobre o que este país tem de Justiça. Ou que ainda tem.

Um deputado federal, líder de partido, presidente de uma das mais importantes comissões da Câmara, a de Relações Exteriores, ameaça abertamente com a edição de um ato autoritário, que permite ao presidente da República cassar mandatos e direitos políticos de cidadãos brasileiros e nada acontece?

Todos eles vão ser tratados com a leniência e o humor com que se trata o outro feroz rebento, seu irmão, que tumultua a vida do país com suas molecagens nazistóides?

Estamos sujeitos a que o país seja o playground macabro destes sujeitos?

[...]

Aspirantes a ditador sempre existirão, mas o que não pode haver são instituições públicas que aceitam que seus integrantes façam, uma após outra, desafios ao seu funcionamento.

O senhor Tóffoli vai esperar que seja com barras de ferro ou coronhas de fuzil em seu carro, em lugar das mãos, como ontem? Rodrigo Maia já está pronto a entregar as chaves do Congresso?

Estão todos como a Globo, fugindo ao primeiro rosnado das bestas?

 

Leia o texto completo em Tijolaço