Tijolaço

Clique para compartilhar o link do texto original

Deixei para este dia de quase recesso (nunca se sabe se esta gente aí não vai fazer mais algum disparate) a notícia e a explicação sobre o que estou fazendo para consertar os irritantes problemas que este blog, depois de seis anos, como todo carro velho, vem apresentando, sobretudo com a irritantes superposições de publicidade ao texto.

Em primeiro lugar, explico que a propaganda, ao contrário de ser uma ambição, é uma necessidade para manter um blog onde o trabalho, solitário, se estende por todo dia, 14, 15, 16 horas ou mais. É dela e das contribuições dos leitores que sobrevivo e que posso viver quase que para o blog.

Mas trabalhar com essa intensidade e só, escrevendo quase durante todo o dia fez com que a manutenção de tudo fosse decaindo: a publicação no facebook parou de funcionar, o alerta de notificações de postagens (o “sininho”) funciona para uns e não para outros, o visual da página “sujou” e a demora na liberação de comentários se acentuou.

As contribuições também são um problema, porque muitas vezes param por minha culpa, ao não avisar que o período subscrito terminou ou que o “plástico” do cartão mudou e a operadora cancela todas as assinaturas quando isso se dá.

[...]

Então, passou a ser necessária uma reforma geral e isso teria de ser profissional, remunerado. Afinal, pude partir para isso e, se tudo der certo, a partir de 1° de janeiro o blog passa a “rodar” de cara nova e, espero eu, mais agradável, simples e funcional.

Se demorar mais uns dias, paciência, melhor devagar e melhor que depressa e capenga.

Pode ser que no início surjam problemas, que resolveremos.

Assim, peço desculpas a todos os que reclamaram, com razão, do incômodo que o “desconjuntamento” do site trouxe.

Leia o texto completo em Tijolaço