Tijolaço

Clique para compartilhar o link do texto original

O Globo, que não perde chance de bater – com todo o merecimento, aliás – na gestão de Marcelo Crivella, traz hoje um levantamento da arrecadação das 12 maiores cidades brasileiras, contando o Governo do Distrito Federal como uma delas.

O objetivo era mostrar que o Rio perdeu arrecadação: R$ 1,71 bilhão (6,1%) menor que o total arrecadado no exercício anterior, de R$ 27,67 bilhões. Isso em valores nominais, sem correção pela inflação.

Perda real, portanto, acima de 10%, o que é muito grave, com certeza.

Mas o curioso é que só a cidade com melhor desempenho na arrecadação, São Paulo, cresceu acima da inflação (6% em valor nominal e 2% em valor real). Todas as outras 10 cidades (veja a tabela ao fim do post). Outras sete, além do Rio, tiveram desempenho real negativo ou zero.

Claro que problemas de gestão ajudam a ir mal, mas isso não mudou, essencialmente, no último ano.

[...]

A arrecadação das prefeituras, além do IPTU, são impostos sobre a atividade econômica: ISS, sobre os serviços, e a cota parte do ICMS, sobre o consumo.

É, portanto, um sinal de que a tal “retomada da economia” ou não existe ou é inexpressiva.

Na conjuntura de desconfiança dos índices em que entramos, observar estes sinais indiretos da atividade econômica passou a ser mais importante.

Leia o texto completo em Tijolaço