Tijolaço

Clique para compartilhar o link do texto original

Então tem-se que o Procurador Geral da República diz que todo o caso da”Casa 58″ já era do conhecimento da PGR, que em nada o sr. Jair Bolsonaro está envolvido e que, atendendo ao pedido de Sergio Moro e quem vai ser investigado agora é o porteiro do “Condomínio das Milícias” de onde saiu o “bonde” para matar Marielle.

O pobre funcionário, a esta hora, já esta na antessala de uma desgraça.

O mínimo que lhe vai acontecer perder o emprego. Não tem a menor condição de resistir às pressões por ter dito aquilo que, a ele, não traz nenhuma vantagem.

O espetáculo é dantesco. Alega-se sigilo para não dar informações sobre o que já deixou de ser sigilo para meio mundo.

[...]

Diante dos olhos de todos, o filho do presidente acessa livremente um conjunto de registros de chamadas de portaria e seus áudios, que deveriam estar arrecadados para averiguação do que foi dito, ainda mais que são de tão falso acesso que bastou Carluxo ir na admnistração do condomínio, manipular e abrir.

E o pior é que degradou-se de tal forma a imagem da polícia, do Ministério Público e da Justiça que, a esta hora, duvido que alguém seja capaz de dizer onde e com quem o caso terá uma apuração isenta.

 

 

Leia o texto completo em Tijolaço