Viomundo

Clique para compartilhar o link do texto original

A Comissão Nacional de Saúde do Partido Comunista do Brasil, que recentemente realizou encontro para debater as ameaças de sucateamento do sistema público de saúde brasileiro, denuncia em nota divulgada nesta segunda-feira (23) que “o colapso na saúde pública” atinge de Norte a Sul do país.

Segundo o texto, na ânsia de obter enormes lucros, o governo e o mercado aceleram a privatização do serviço.

“Para privatistas de sempre, quanto pior melhor, mais oportunidades para seus negócios”, aponta.

O documento esclarece ainda que desmontar o SUS é inconstitucional e que é preciso dar ao povo serviços que atendam às necessidades do povo.

“Precisamos de mais investimentos públicos, precisamos de mais Estado! Saúde Pública universal, de qualidade a tempo e a hora é Direito inalienável do povo brasileiro!”, afirma a nota.

Leia a íntegra abaixo:

A recente crise no atendimento ao cidadão do Rio de Janeiro, onde pacientes morrem nos prontos-socorros sem atendimento, filas intermináveis para o tratamento do câncer, salários dos profissionais de saúde atrasados, familiares fazendo “vaquinhas” para comprar medicamentos ou material hospitalar, revelam a desumana insensibilidade, falta de vontade, decisão e compromisso político em série, dos governos municipais, estaduais e federal.

O Rio de Janeiro, em tese, seria o município onde o SUS deveria ter dado certo, na medida em que existe grande capacidade instalada de hospitais públicos, unidades básicas de saúde, UPAS e outros equipamentos de saúde!

É, exatamente, no Rio de Janeiro, onde o descaso com a Saúde Pública atinge o cidadão de maneira mais criminosa.

Ao longo dos anos o SUS carioca foi desmontado com rara perversidade.

Sabemos que um serviço público, seja ele qual for, começa a se tornar um desserviço quando seus objetivos deixam de ser públicos e passam a ser privados, podem ser objetivos privados, de setores do mercado, corporações ou forças políticas não republicanas.

[...]

A corrupção em grande escala, a asfixia financeira degradando os serviços de saúde, gestão realizada pelos apadrinhados políticos, salários miseráveis aos profissionais de saúde, fazem do Rio de Janeiro um cenário de guerra à já sofrida população.

Covardemente, os arautos da privatização do serviço público declaram que o Estado é ineficiente!

Ocultam as experiências exitosas do SUS Público, circulam como abutres em torno do desespero do cidadão comum, em busca de tirar proveito e lucros com a venda de planos de saúde e outras saídas milagrosas que a privatização promete e não entrega e ao contrário, produz mais sofrimento ao povo.

Infelizmente, a situação da Saúde Pública é semelhante em boa parte do Brasil, em especial nas capitais e grandes municípios.

O colapso na saúde pública atinge de Norte a Sul, de Leste a Oeste do Brasil.

Para privatistas de sempre, quanto pior melhor, mais oportunidades para seus negócios.

Nós do PCdoB declaramos em alto e bom som: Precisamos do Estado Democrático de Direito, precisamos de uma sociedade livre, justa e solidaria, precisamos que os serviços públicos atendam às necessidades do povo e não do mercado, precisamos de mais investimentos públicos, precisamos de mais ESTADO!

Saúde Pública universal, de qualidade a tempo e a hora, é DIREITO inalienável do povo brasileiro!

Desmontar o SUS é crime! É rasgar a Constituição do Brasil! Basta!

Comissão Nacional de Saúde do PCdoB

Leia o texto completo em Viomundo